Sex Appeal de Supernatural

Mesmo depois de passarem uma noite num bar britânico a beber cerveja os irmãos de Supernatural Jared Padaleck e Jensen Ackles ainda espalham sensualidade. Sozinhos num quarto, a Axm pede ao par oriundo do Texas para darem tudo esta noite como um casal de gays. Por alguma razão eles recusaram.

As novas estrelas americanas, Jared de 24, e Jensen de 28, entraram rapidamente no nosso quarto luxuoso que era a definição casual de apelo sexual. E o mais irritante é que eles não sabem o quão sexy’s eles são. É difícil de pensar noutra coisa para além de sexo, por isso não nos preocupamos.

Vocês ficaram em segundo lugar num site da internet dos rapazes mais sexy’s da televisão, mesmo atrás de Patrick Dempsey, da Anatomia de Grey…

Jared: Estás a dizer que fomos derrotados pelo Doutor Mcdreamy?

Jensen: Hey, é uma honra estás atrás dele.

Isso foi uma piada… Avançando, existem muitos fãs gays que se atiram a vocês?

Jensen: Isso nunca me aconteceu, pelo menos nunca reparei.

Jared: Isso acontece em Los Angeles, mas eles não chegam à minha beira e dizem “Sou gay, f*de-me”. Eles dizem: “Eu gosto muito desta série e o meu namorado também.” Eu conheci um rapaz que chegou à minha beira e disse: “Podes dar-me um autógrafo? O meu namorado vai ficar com tanta inveja.” Eles não se fazem a mim, mas as raparigas também não o fazem.

Eu não acredito muito nisso. Vocês são puramente atraentes, mas até se devem ter rido quando a revista People vos chamou “Os caçadores de fantasmas mais sexy’s”. Qual seria a competição?

Jared: (risos) Oh tu sabes, o Brad Pitt, o Tom Cruise.. Oh espera, eles não são caçadores de fantasmas pois não? Bem acho que a nossa única competição seria Bill Murray do filme Caçadores de fantasmas, mas isso já foi há muitos anos atrás.

Jensen: Foi só um título não houve nenhum prémios, honestamente. Eles nomearam-nos assim na revista mas, não recebemos nenhum troféu nem nada parecido.

Sentem-se como símbolos sexuais?

Jensen: É óbvio que é muito bom sermos considerados isso, mas é um bocado difícil de usar isso como um título, é um pouco esquisito.

Jared: Ambos acabamos por perceber que Hollywood vai pintar-te da cor que quiser e tu não tens voto na decisão. Eu quando ouço alguém a dizer que sou um símbolo sexual, rio-me, ignoro e volto ao trabalho.

Então, vocês não se olham ao espelho e pensam “Deus, sou sexy”?

Jared: (Risos) Claro que não.

Jensen: Estás a falar a sério?

Os produtores de Supernatural pressionaram-vos para tirar a camisola na série?

Jared: Isso aconteceu-me mais nas outras séries em que participei, como em Glimore Girls. Erik Kriple (o criador de Supernatural) é mais dedicado a fazer com que as nossas personagens sejam rapazes normais do que os pôr em troco nu.

Jensen: A verdade é que, quando apareces em tronco nu na televisão isso distrai-te do que está a acontecer. Passa a ser o foco daquela cena. “Oh olha para o peito dele, olha para os abdominais dele” ou “olha para os seios dela”.. É muita distração.

Jared: Em 180 dias de gravações, só gravei em tronco nu uma vez. As nossas personagens passam muito tempo em quartos de motel por isso, existiram muitas oportunidades para produtores dizerem: “Nesta cena vais estar em tronco nu”.

Jensen: Vais ter um diretor usual que irá dizer-te “Sabes o que seria ótimo, tu gravares esta cena sem camisola”. Era como se te dissesse: “Podes chorar nesta cena?”

Oh que pena… Não em relação ao chorar mas em relação ao facto de não aparecerem mais vezes sem camisola!

Jared: Pena para ti, talvez. Eu sinto-me mal a ter pessoas a observar o meu corpo. Por isso é que eu adoro sweaters, porque estás confortável, podes comer à vontade que a tua barriga não estará à mostra.

Jared, já trabalhaste com a Paris Hilton e com as gêmeas Olsen. Esse nível de fama agrada-te?

Jared: Não, de todo, mas é fácil de evitar. Eu ignoro isso tudo. Quer dizer, tu ouves o Nick Lachey a dizer “Eu não quero ser famoso, eu sou uma rapaz normal”. No entanto, ele estás em todos os clubes noturnos em Los Angeles, ele come no The Ivy todos os dias. Essas pessoas pensam “Fogo, eu podia evitar isto.” Então não comas em Malibu sem camisola, nem vás correr na rua ao pôr do sol sem roupa interior.

Jensen: Algumas pessoas vão à abertura de um envelope. Eles vivem as suas vidas sobre o olhar do público e eles vivem disso, eles precisam disso. Eles precisam desse tipo de adoração. Se o nome deles não está nos jornais uma vez por semana eles sentem-se um fracasso. Eu escolhi viver uma vida mais privada, tal como Jared. Nós não acreditamos naquele ditado “Não importa o que dizem sobre ti, desde que falem sobre ti.”

Como é que as pessoas vos tratam quando regressam ao Texas?

Jensen: Todos os momentos são diferentes. Existem pessoas que se passam à tua beira, que ficam nervosos, com as mãos a tremer e a suar. Existem outras que são do tipo: “Então mano, eu gosto da tua série, é fixe.”

Jared: Já reparei, e não é só em Texas, que temos mais fãs rapazes que raparigas o que é muito bom para mim depois de Glimore Girls. É bom ter rapazes que te digam “Meu, a tua série é de arrasar.” Eu não quero ser como o Freddy Prinze JR, que só fazia coisas para um bando de raparigas.

Qual foi a coisa mais estranha que um fã algumas vez vos disse ou escreveu?

Jensen: Eu já recebi um feitiço no meu correio. Eles escrevem “Aqui tens um feitiço, é bom para a saúde.” Se eu os faço? Claro que não! Tinha certas substâncias na carta e ervas moídas- muita magia negra.

Jared: Eu não recebi nenhuns feitiços. A coisa mais esquisita que me disseram foi nada. Eles apenas se mantêm quietos como se estivessem mortos, com um ar morto nas suas caras, como se estivessem a desfalecer. Eu penso “Acabaste de morrer?”

Jensen: É sempre engraçado quando vêm ter comigo e perguntam “De onde é que eu te conheço?” Será que digo a verdade ou brinco e digo que tínhamos aulas de inglês juntos?

A série foi comparada com Buffy…

Jared: Buffy foi uma série espetacular e durou muito tempo e tinha muitos fãs, mas eu gosto de pensar que as nossa série é diferente. Eu acho que é menos campónia. Além disso nós não temos poderes sobrenaturais como a Angel ou o Willow. A nossa série é mais assustadora e simples.

O que vos assusta?

Jensen: Não consigo pensar numa fobia específica. Eu não tenho medo de alturas, ou de me afogar, ou de voar. Se alguma coisa me assustar realmente, irá irritar-me por isso irei querer descobrir o porquê de me assustar e como o irei ultrapassar.

Jared: Coisas como perder os que mais amamos assustam-me. Eu tenho medo que aconteça alguma coisa aos meus cães. Eu tenho dois- Harley Brown e Sadie Lane.

Isso é tão fofo! Para além de passear os cães, que mais fazes no teu tempo livre?

Jared: Tento manter-me em forma, e talvez sair a um bar desportivo.

Jensen: Ou vamos a um bar escocês e embebedamo-nos. Eu aguento muito bem o álcool. Não é como em LA, onde as pessoas bebem dois copos e e já ficam bêbedos, eles são muito diferentes do Texanos.

Jared: Isso é porque eles estão a fazer aquela dieta com baixas calorias por isso não têm comida no seu sistema. Mas depois existem aquelas pessoas de LA que são tão magras, e não são assim naturalmente, que não se conseguem levantar sem ficarem tontas.

Existe alguma pressão para se ser bonito em Hollywood?

Jensen: É uma parte do trabalho. Estaria a mentir se dissesse que a aparência não é a parte mais importante do que nós fazemos. Tu podes ir a um casting e as pessoas podem decidir perante a tua aparência se vais ou não ficar com o papel. Mas assim que te tornas um ator vamos esperar que o talento fale por si.

Vocês são vaidosos?

Jensen: Não mais do que outra pessoa qualquer. Eu confio nas pessoas que tratam do cabelo e da maquilhagem e não me vejo ao espelho antes de cada cena.

Jared: É o trabalho de outra pessoa fazer-te ficar bonito. Quão espetacular é isso?

1 de Agosto de 2006 Sílvia Tavares Michael Reynolds, AXM Magazine
Como ator, Interesses, Supernatural