Jensen Ackles fala sobre como é ser diretor e sobre Supernatural

Ackles vai responder a umas perguntas, incluindo como é que o seu “Soul Survivor” é e não é o primeiro episódio da temporada 10.

Jensen Ackles: Não é o primeiro episódio. Vai ser o terceiro, mas foi o primeiro que filmámos para a 10ª temporada. Eles basicamente fizeram-me um favor muito simpático por deixarem que o episódio que eu ia dirigir ser o primeiro a ser gravado, para que nos pudéssemos preparar sem ter de encenar noutro episódio. Porque de outra maneira, eu teria de estar a trabalhar como ator no episódio 2, tentado preparar o episódio três enquanto diretor, e isso iria ser muito, mas muito difícil. Por isso eles puseram o meu à frente na lista para permitirem que eu viesse um pouco mais cedo das minhas férias, para me preparar, gravar, e agora, hoje estamos a começar as filmagens do primeiro episódio, no qual eles simpaticamente não me incluíram nem ao Jared para que pudéssemos passar o dia com The Television Critics Association..

Depois de participar em SUPERNATURAL desde a 5ª temporada, Mark Sheppard está muito presente nesta temporada. Será que a série decidiu que não conseguia viver sem ele, ou …?

Jensen Ackles: Eu acho que é o fim de um início (risos). Não, ele já está contratado, tal como Misha (Collins, que faz do anjo Castiel), e eu não podia estar mais entusiasmado. Pessoalmente, acho que é algo que já devíamos ter feito à alguns anos atrás, porque acho que eles são essenciais na história e para o avanço dos rapazes. Vai fazer definitivamente momentos interessantes este ano, tendo os dois livres para nós a tempo inteiro. Não vamos ter de partilhar Mark com mais nenhuma serie ou ter de partilhar Misha com outra coisa qualquer, por isso o facto de eles estarem contratados é uma vantagem para nós.

Tem algum momento favorito destes 10 anos de SUPERNATURAL?

Jensen Ackles: O meu momento favorito? Isso é virtualmente uma pergunta impossível de responder (risos). Houveram tantos, mas tantos momentos. Pessoalmente, eu diria que foi o facto de casar (com Danneel Harris) e ter a nossa filha. Profissionalmente, é uma coleção de momentos fantásticos. Eu dou-me genuinamente bem com Jared, uma relação que todos querem ter com os seus parceiros, e isso faz com que trabalhar seja divertido. Nós rimos-nos com a nossa equipa de câmera, com os rapazes do som, com o departamento que trata dos cenários, com os electricistas e com toda a gente, e nós somos uma família disfuncional feliz. E acho que o facto de nós termos esta relação é provavelmente a melhor coisa que me aconteceu desde o início da série.


No episódio “LARP and the Real Girl,” fez um monólogo de BraveHeart, que Dean como personagem sabia do seu coração. Esse monólogo é algo que tem dito pela sua vida fora?

Jensen Ackles: Infelizmente, eu sabia esse monólogo de trás para a frente antes de terem escrito o episódio, por isso não sei se eles sabiam isso, mas esse desde sempre foi o meu filme favorito. Por isso quando li o episódio, fiquei muito entusiasmado.

Alguma vez volta atrás e revê episódios?

Jensen Ackles: Regularmente, sim. Quando me estava a preparar para dirigir o episódio, voltei atrás e comecei a escolher alguns episódios. Voltei ao início e vi o primeiro episódio, e mais um pouco da 1ª temporada, vi um pouco da segunda temporada, e os episódios que são sobre algo mais mitológico. Na realidade, eu sabia como eles eram, eu estive lá quando os gravamos, mas eu só queria que eles me despertassem novamente. E isso inspira-me a voltar ao início e ver o quanto evoluímos e ver se o que fizemos na altura era bom — quer dizer, eu lembro-me de ligar a Jared depois de ver o primeiro episódio da série e, ele ainda nem tinha regressado das suas férias a Vancouver, e disse-lhe, “Hey meu, vi o primeiro episódio ontem à noite. Ainda choca. Bom trabalho. Só liguei para te felicitar.” E ele disse, “Bem, obrigado!” E eu, “Okay. Agora traz o teu rabo para aqui, porque temos uma serie para gravar.”

Que episódios o ajudaram mais enquanto diretor?

Jensen Ackles: Eu gosto de ver (os antigos) episódios de Kim Manner. Ele era um diretor que eu admirava muito, tanto fora como dentro do palco. E também, Bob Singer têm sido um mentor excelente para mim. E não tem um determinado estilo ou uma determinada maneira — é só algo que parece pequeno, mas é subtil. Kim diferencia-se e não é preciso ter o nome dele no episódio, que tu percebes que foi ele que o dirigiu. É o que está entre as falas que torna uma cena real. Por isso tento encontrar ambas as coisas como ator e como diretor. E Bob tem o mesmo tipo de conselhos quando se fala nisto, e ele dá umas ótimas dicas técnicas. “Reduz a luminosidade, usa lentes de boa focagem ao longe, usa as tuas transições como uma vantagem.” E por isso foi como se eu estivesse na Film School 101 com estes homens, e não podia pedir melhores professores.

Depois de tantos anos a interpretar o caçador de monstros, Dean, o que pensa realmente sobre as coisas que lhe podem aparecer à noite?

Jensen Ackles: Posso dizer que fazer a serie me deu um falso sentido de segurança. (risos) Se eu ouço alguma coisa durante a noite eu penso, “Bem, eu sei o que fazer com o que quer que seja, por isso na boa amigo.” Ainda não encarei com nada sobrenatural por isso ainda estou à prova, mas não tenho nenhum problema em ir investigar, nem hesitações.

Está a gostar de interpretar Dean, o demónio?

Jensen Ackles: Bem, só o fiz num episódio, e foi um episódio dirigido por mim, por isso a minha mente estava um pouco dividida, mas felizmente, estava muito bem preparado como diretor por isso pude concentrar-me a encenar Dean, o demónio, e foi um episódio divertido, mas acredito que os próximos dois episódios irão ser mais interessantes.

Pode descrever a atitude de Dean, o demónio?

Jensen Ackles: Sim. Eu diria que é uma atitude muito má, verdadeiramente demoníaca. Veremos como isso acaba. Vamos esperar que acabe tudo bem.

Se pudesse escrever o fim de Dean, qual seria?

Jensen Ackles: Oh, deus. O fim, como Jeremy disse, ainda não se sabe qual será. Eles têm uma ideia, eu tenho algumas ideias— eu tenho sonhos sobre a maneira de como a serie vai acabar. Por isso tento interiorizar tudo isso, porque eu não quero ter nenhuma expectativa. Eu ainda fico boquiaberto cada vez que leio o guião destes homens, e ainda fico entusiasmado, e inspirado, e nunca quero que isto mude.

Mais alguma coisa que queira dizer sobre SUPERNATURAL neste momento?

Jensen Ackles: Só um obrigado a todos por nos manterem no ar durante 10 anos, obrigado aos nossos fãs e a toda a gente. É verdadeiramente um trabalho que adoramos e estimamos. É uma serie que amámos fazer, e é uma história que ainda amámos contar, por isso muito obrigado do fundo dos nossos corações.

18 de Julho de 2014 Sílvia Tavares Abbie Bernstein, Assignment X
10ªTemporada, Como ator, Como diretor, Supernatural